Mistério De Tronco Que Flutua Na Vertical Há 120 Anos Intriga a Ciência

No gigante lago Crater, situado em Oregon (Estados Unidos), existe um tronco de árvore que flutua na vertical há pelo menos 120 anos.

Os motivos deste fenómeno incomum são um mistério para os cientistas até os dias de hoje.

O tronco de nove metros de altura que passeia pelo lago foi descoberto em 1896 pelo geólogo e explorador Joseph Diller.

O tronco, que ganhou até o apelido de “Velho Homem do Lago”, tem fultuado na água desde então, ficando cerca de 1,2 metros acima da superfície.

Em 1902, Diller publicou o primeiro estudo científico sobre o fenómeno e notou que, nos primeiros cinco anos da descoberta, o tronco viajou 400 metros pelo lago.

Numa segunda experiência mais conclusiva feito em 1938 apontou que, graças ao vento e ondulação, o “Velho Homem” circulava um total de 99.9 km pelo lago em três meses.

 
A pergunta que ninguém consegue responder com clareza é como é que o tronco se tem mantido na posição vertical?

A física básica aponta que, por causa de seu centro de massa, o tronco de nove metros com diâmetro de 61 cm deveria flutuar na horizontal.

Há uma teoria que sugere que, quando o tronco caiu no lago há mais de 100 anos, as rochas enroscaram-se nas suas raízes e que teriam servido como pontos de ancoragem natural e orientado o tronco a flutuar verticalmente. O problema é que atualmente não há rochas no tronco e nem há vestígios delas.

Cientistas já realizaram datações de carbono e perceberam que o misterioso tronco tem pelo menos 450 anos de idade.

Acredita-se que a baixa temperatura do lago mantenha a madeira preservada

DEIXE O SEU COMENTÁRIO