Cego e Surdo Apaixonado Por Futebol “Vê” Os Jogos Com Ajuda Do Amigo

José Richard Gallego ficou surdo aos 9 anos e cego aos 15, em resultado da Síndrome de Usher, uma doença hereditária e incurável.

Este colombiano perdeu a visão e a audição, mas manteve intacta a paixão pelo futebol. Adepto do Millionarios, conta com a ajuda de um amigo, César Daza, adepto do clube rival também de Bogotá (o Santa Fé) e intérprete de pessoas cegas e surdas

O que os clubes separam a amizade une. E a amizade é mais forte do que qualquer clubismo.

“Conheci o José em 2014, ano em que criámos uma forma particular para interpretar os jogos de futebol”, conta César Daza.

Essa forma consiste numa cartolina que simula um campo de futebol. E com o tato torna-se possível a José perceber o que está a acontecer no terreno.

A mão direita de José representa uma equipa. A mão esquerda representa a outra. Cada lance é transportado para a cartolina, com movimentos das mãos.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO