Esta Moto Futurística e Rebelde é Um Sonho Para Qualquer Amante De Duas Rodas

Com uma considerável experiência na criação de motos totalmente customizadas, a Confederate continua a produzir motos únicas cujos componentes e design geral não se conformam com a bitola dos demais fabricantes… É graças a esse espírito irreverente que o fabricante nos presenteia com criações como a P51, a segunda geração da P120 Combat Fighter.

Para além de manter a mesma linha da sua antecessora, esta moto, criação de Pierre Terblanche, o lendário designer da indústria dos motociclos que rumou entretanto para a Royal Enfield, não se limita apenas a ser uma cara bonita. O motor V2 de pistões quadrados com uns impressionantes 2163cc, debita cerca de 200 Cv e 230 Nm de binário para a roda traseira cuja jante sólida é inteiramente construída em fibra de carbono assim como a jante da frente de forma a reduzir o peso do conjunto e a melhorar a manobrabilidade.

Janelas em acrílico permitem ver o conteúdo do depósito de combustível e do reservatório do óleo. Para além disso, a suspensão da frente apresenta um formato em andaime com os amortecedores montados numa estrutura de duplo A, um sistema bem conhecido da indústria automóvel.

O conjunto pesa uns surpreendentes 227 Kg o que, em combinação com os restantes pormenores, nos permite concluir que, para além do design, também a engenharia por trás deste modelo é de louvar.

No entanto, tal “obra de arte” merece um preço a condizer: A versão “loira”, denominação que o fabricante dá à versão prateada, custa 99 mil euros e a versão “morena”, ou seja a de cor preta, custa 103 mil euros.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO