Mulher e Cadela Juntas Na Luta Contra o Cancro Emocionam a Internet

É uma história de sobrevivência e de superação que está a emocionar o mundo: uma mulher inglesa descobriu que tinha cancro ao mesmo tempo que a sua cadela, Freyja, também sofria da mesma doença.

As duas tornaram-se inseparáveis na árdua luta contra o cancro, apesar dos médicos só terem dado seis meses de vida ao animal.

Sara Page, de 54 anos, inglesa, tinha descoberto há poucos meses que a sua adorada Freyja, de nove anos, tinha cancro da mama terminal. Ainda mal refeita do choque, descobriu que ela também tinha um cancro na mama esquerda.

Agora, quatro anos depois do pesadelo, Sara recuperou e vive com o marido Rob, de 44 anos, em Cornwall. Como por milagre, Freyja sobreviveu à doença e Sara acredita que a cadela superou os seis meses de vida que os médicos lhe deram só para poder ver a dona ficar melhor.

 
Foi graças à cadela que Sara descobriu que tinha cancro. “Eu acredito que os cães têm um sexto sentido para estas coisas. Ela sobreviveu para me ajudar na luta contra o cancro. E foi ela que me levou a fazer a mamografia. Estávamos a ver TV e ela começou a ladrar. Começou aos saltos e tocou-me com a pata na minha mama esquerda. Imediatamente senti um nódulo e marquei os exames para o dia seguinte”, conta.

Foram detetados nódulos, mas os médicos pediram mais exames. Antes disso, Sara detetou vários nódulos em Freyja, que continuavam a crescer e a multiplicarem-se. Os veterinários achavam que podiam ser quistos, mas veio a revelar-se que eram tumores. A cadela foi operada para que fossem retirados mas, após a cirurgia, Sara recebeu a notícia de que Freyja só teria, no máximo, mais seis meses de vida, e que quimioterapia não era uma opção para o animal.

Mas seis meses depois Freyja estava melhor. Novos exames e mais uma operação revelaram que, apesar de parecer bem de saúde, a cadela tinha cancro nos nódulos linfáticos, ainda que mantivesse o apetite e a energia.
Sara interpretou isto como um sinal de esperança e de força, que viria a precisar daí a três meses.

 
Quando voltaram os exames da mamografia, Sara ficou em choque. “Os médicos encontraram um tumor de 35 mm no meu peito esquerdo. Não achei que fosse justo, depois de tudo o que estava a passar com a Freyja”, conta a mulher.

Seguiram-se duas operações e seis ciclos de quimioterapia e radioterapia depois. Durante todo o processo, Freyja nunca saiu do lado da dona. ” nunca me tinha sentido tão mal na vida. Mas a Freyja tornou tudo melhor, fazia tudo para que eu não me sentisse sozinha ou triste. Foi a todos os tratamentos comigo”, garante Sara.

Sara venceu o cancro e, mesmo quatro anos depois, Freyja continua a sobreviver ao cancro. “Hei-de-lhe estar agradecida para a vida. Quero tornar todos os dias especiais para ela, porque ela salvou-me a vida. Não sabemos o que o futuro reserva para a Freyja, porque ela tem cancro ainda que não pareça. É uma cadela que só quer viver. Contrariou todas as hipóteses e, ao fim de quatro anos, está aqui como se não fosse nada. É a minha super estrela!”, finaliza.