Nuno Markl Emociona Fãs Ao Despedir-se Da Sua “Cãopanheira”, Uva

Nuno Markl usou a sua conta de Instagram para fazer uma sentida homenagem à sua “cãopanheira”, que adotou há oito anos, Uva, e que morreu, tal como o próprio informou.

“Maltratada, usada como alvo de tiro com chumbos, cega de um olho por um ato de violência, e com a natureza, ainda por cima, a ditar-lhe uma organização dentária duvidosa e à prova de qualquer aparelho, era a cadela que ninguém escolheria num catálogo”, recorda.

“Cardíaca e com um problema pulmonar, nos últimos tempos, aguentou-se ainda assim com valentia. Sempre que achávamos que não se ia safar, no dia seguinte acordava com energia e apetite renovados”, relata.

“Até que o fatídico dia chegou”, acrescenta. Leia a mensagem na íntegra no post do instagram abaixo:

Ver esta publicação no Instagram

Uva (20??- 2020). A Uva foi uma lição viva de esperança para todas as criaturas. Maltratada, usada como alvo de tiro com chumbos, cega de um olho por um acto de violência, e com a natureza, ainda por cima, a ditar-lhe uma organização dentária duvidosa e à prova de qualquer aparelho, era a cadela que ninguém escolheria num catálogo – mas foi a cadela que a @paginadaanagalvao e eu, há uns 8 anos, escolhemos ir buscar a um abrigo de animais em Borba, depois de tudo lhe ter acontecido. A cadela feia mais bonita do mundo foi estrela de TV no programa Animais Anónimos, fez publicidade a um aspirador de pelos de animais, foi protagonista de toneladas de vídeos e fotos deste Instagram mas, acima de tudo, foi a nossa Uva. Meiga mas de personalidade forte – por vezes faltando-lhe só falar para nos dizer que obviamente tinha direito a estar deitada no sofá dos humanos, depois de tudo o que fora a vida dela. Cardíaca e com um problema pulmonar, nos últimos tempos, aguentou-se ainda assim com valentia. Sempre que achávamos que não se ia safar, no dia seguinte acordava com energia e apetite renovados. Ontem, pela primeira vez em muitos dias, a Uva acordou sem tosse. Movia-se pela casa com uma estranha calma, subiu e desceu escadas atrás de mim. À tarde, preparei comida para ela e para a Flor – uma lata de um manjar gourmet que faz sucesso cá em casa. Aproximou-se com a Flor, como de costume, para o ritual da abertura da lata. Mas desta vez, virou o focinho para o lado, sem apetite. Virou-me costas, caminhou até à sala, deitou-se de lado, como se fosse dormir, e soltou o maior e mais aliviado suspiro da História do Mundo. Ainda antes de me aproximar, percebi o que tinha acontecido. A lição da Uva será sempre esta: eis uma rafeira que passou por tudo, que ficou desfigurada, que não teria grandes hipóteses. Deu-nos muita alegria durante 8 anos e acho que lhe demos uma boa vida. Os cães mais imperfeitos podem ser perfeitos e há muitos à vossa espera em canis, abrigos, associações. Lembrem-se da Uva e façam o favor – a eles e a vocês – de lhes dar uma casa e afecto. (Será sempre pouco o agradecimento à @vet.leegalvao cunhada, amiga, por tudo o que fez pela Uva, até ao fim)

Uma publicação partilhada por Nuno Markl (@nunomarkl) a

DEIXE O SEU COMENTÁRIO