Estes Ovos “Kinder” São Raras Peças De Joalharia Que Só As Famílias Mais Ricas As Poderiam Comprar

A Páscoa era uma data muito especial na Rússia Czarista: todos se presenteava com ovos, que representavam a nova vida que surgia, o renascer da esperança.

Os ovos que o povo trocava entre si eram pintados. Já os ovos que os membros da família real e os nobres da Corte davam uns aos outros eram feitos de ouro, prata e pedras preciosas.

Em 1884, o Czar Alexandre III encomendou ao joalheiro oficial da corte imperial russa, Peter Carl Fabergé, um ovo como presente para sua esposa, a Imperatriz Maria Feodorovna, contendo uma surpresa, a critério do joalheiro Ele decidiu criar um ovo tendo como surpresa uma galinha com uma safira. O sucesso na Corte foi enorme e assim se iniciou a tradição dos Ovos de Fabergé.

Os ovos de Fabergé eram únicos. Alguns celebravam temas íntimos da família; outros honravam eventos notáveis do Estado Russo. Por serem exclusivos e caprichosamente elaborados, os ovos de Fabergé tornaram-se peças valiosíssimas.

Com cerca de 13 cm, cada ovo levava o ano inteiro para ser feito, desde o desenho original, o corte, a lapidação das pedras e todos os detalhes, envolvendo diversos mestres da empresa Fabergé.

Atualmente a grande maioria dos ovos encontra-se em exposição em museus públicos por todo o mundo, 30 deles na Rússia.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO